Publicado por: alaompe | 09/12/2010

Poema:Gravatá uma cidade pernambucana.

"...em vermelhos variados/retilíneos quadrados/de múltiplos telhados.'

GRAVATÁ,

UMA CIDADE PERNAMBUCANA

Gravatá é uma joia
que encravada
no topo duma serra
brilha!
Brilham ao longe
tingidos pelo sol
em vermelhos variados,
retilíneos quadrados
de múltiplos telhados.
Brilham plantios cheirosos
cheios de tons de luz.
São rosas
são crisântemos
ariscas buganvílias
que vão pintando
a festa,
quando uma chuva explode
e o solo se refresca.
As vezes é a seca
violenta do sertão
que toca no agreste,
e a terra sufocada,
grita!

Abre veias escuras,
doentes rachaduras
ao calor inclemente…
E lá, pelas alturas,
é a brisa que quente
beija um velho eucalipto,
e a folhagem
agita!
Se escuta um som
lânguido,tremente,
que me lembra um pífano
triste,
recorrente.
Na paisagem marrom
deste solo fervente
dedos de cactus,
mãos abertas ao céu,
carregando anéis em flor
de amarelos ardentes .
-E as bromélias?
Os “gravatás do povo”
assemelham bailarinos
que tem saias!
Saias de papelão
com rígidos espinhos,
em corolas cinzentas
sorridentes.
Gravatá,onde eu moro,
onde finco meus pés
na terra seca,
é titilante,
é uma joia
que encravada
no topo duma serra
brilha!

Gravatá – PE. Dezembro 2009

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: