Publicado por: alaompe | 09/01/2013

UM MATUTO NA FEDERAL

O matuto sou eu, claro! Matuto de carteirinha, com muito orgulho! Afinal de contas deve haver diversidade social para que haja um convívio harmonioso. Uma Federal tórrida, escaldante, insuportável. Em quinze dias perdi dois quilos. Não podia ser diferente. Quem não perderia dois quilos ou mais sob tortura? Ela é chamada de Capital Federal, ou Brasília. Para mim deveria ser “BRASEIRO”. Daqueles braseiros feitos com gravetos secos que deixam uma cinza fina e esbranquiçada. Quando o vento sopra ela voluteia pelas narinas de quem estiver por perto, provocando tosse e engasgos. Os que lá habitam dizem estar cumprindo uma sina, eu digo que está mais para castigo, sentença, arena dos cristãos de Roma. Uma determinada noite escutei o ribombar de trovões e vi o céu riscado de azul. A felicidade invadiu minha alma, meu coração; uma nesga de esperança brilhou em meus olhos. Finalmente um refresco, um pingo d’água, um brisa que vai soprar. Mentira… Em Brasília até as tempestades mentem. Não caiu uma gota de chuva. Nada, absolutamente nada. Imaginei que aquela borrasca era, no mínimo congressista; talvez suplente de deputado, e se fez presente para assustar o seu chefe, que, certamente, morreria de sincope, dando lugar a que ela, a borrasca, assumisse seu lugar como Deputado Federal. Outra mentira. Deputados não morrem do coração, nem de coisa nenhuma… São eternos, “imorríveis” (como os espanhóis diziam do Generalíssimo Franco). Continuou como suplente, ou com vontade de sê-lo. Naquela Federal se um rapaz disser para uma linda debutante que a espera na noite seguinte para um passeio, na esquina da Av. Getulio Vargas com a Epitácio Pessoa, tenha certeza que está mentindo. Naquele lugar não existem avenidas nem esquinas. A coisa por lá funciona com códigos de barras, com siglas, com letras e números. Mais ou menos assim: W-3; W-2; L 4; L 2; SK; EPTG; EPIG; SQN; SOS; SHCS; H RAN; UNB. Nomes: Tesourinha, Tesourão, Eixão e Eixinho, Bandeirão, Asa Norte, Asa Sul, Esplanada dos Ministérios, Praça dos Tres Poderes, Parque da Cidade, Setor Militar Urbano, Cidades Satélites, Setor de Mansões, Lago Norte, Lago Sul, Entre Quadras, Setor Hoteleiro, Setor Bancario, Setor de Autarquias. Juro que não entendi bulhufas de tudo isto. Precisava de um tradutor juramentado. Um certo dia minha filha disse:_Painho, é fácil andar pela cidade, basta alguns dias de treinamento. O senhor conhece os pontos cardiais? Àquela altura de meu labirinto mental, creio que já não conhecia nada, muito menos os pontos cardiais. Rosa dos Ventos, nem pensar… Minha bussola estava sem norte, sem sul ou leste, estava completamente desorientada e seu ponteiro rodopiava como um pião. Meu intelecto gritava por uma saída, uma variante, qualquer via que me levasse para casa; a dela. Lá me sentia seguro, somente olhando pela imensa janela de vidro. O mundo confuso estava lá fora e eu guardado no casulo do lar. “ALELUIA”. EPIA – Quando tomei conhecimento de que havia “essa” EPIA, pensei estar em Roma. Imaginei que a Via Epia seria paralela à Via Apia (Regina Viarum – Rainha das Estradas) ali ao lado das Sete Colinas. Voltei sem saber o que significa “EPIA”, também não faz a menor diferença, ela ou ele vai continuar por lá alegrando a vida dos brasilienses. Por fim dei de cara com alguma coisa chamada carinhosamente de “OCTOGONAL”. O que será octogonal? Não faço a menor ideia, maaass, a imaginação ainda funciona. MINHA VERSÃO: Uma imensa nave interplanetária em forma de octógono, com oito discos gigantes e independentes, girando com movimentos de rotação e translação, emitindo luzes brilhantes de diversas tonalidades, sobrevoando a Capital Federal, em dias de decisões extremas para a população. Qualquer erro ou desvio de conduta, a massa giratória emite raios laser corrigindo os transgressores, motivo pelo qual o Senado Federal votou 3.000 emendas em uma só tarde. Quer dizer, iam votar, mas faltou cafezinho e a sessão foi interrompida. O encarregado da cozinha foi demitido por apropriação indébita. PONTOS POSITIVOS: longas e amplas avenidas (sem nome de gente, apenas siglas) cortam a cidade. Praticamente não há cruzamentos… só vi dois, com seus devidos semáforos no alto de sua autoridade domando os infratores e delinquentes. Brasília é um colossal bosque salpicado de edifícios. As arvores não são podadas, como soe acontecer em outras capitais. Crescem livres e espicham-se à procura da luz do sol. São lindas e floridas, uma fantasia cromática, espargindo fragrâncias sedosas e embriagantes. Tudo em Brasília é “COLOSSAL” ; a Catedral projetada na década de 50 é atual e maravilhosamente extasiante. Os vitrais conferem um clima de imponência e espiritualidade ao interior do lugar de orações. Com seus 1.100 metros de altitude, Brasília deveria ter um clima mais ameno. Minha filha disse que aquele era um momento “atípico” – atípico ou não, sofri litros de suor e gorduras corporais. Como já disse, perdi dois quilos, o que achei ótimo; cheguei à minha terrinha esbelto, e lépido como um cordeiro depois de tosquiado. Outras vezes retornarei a Brasília para visitar minha filha, meu genro, os amigos que fiz por lá, porem, quando tiver noticias de que está sob inundação avassaladora. Levo meu kaiake.

Anchieta Antunes – Gravata – PE – 05/01/13

 

PONTE_LAGO_PARANOA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: